GRANDES EXPECTATIVAS

Antes: eu chegaria em casa, trôpego, ligaria a televisão, acenderia um cigarro, comeria (ou me entupiria de) alguma coisa e iria fritar na cama. 

Agora: chego em casa, a cabeça fervilhando, doido para colocar para fora as milhões de coisas que penso. Que importam. Que ouvi. Não tenho vontade de dormir. Já dormi demais. Letargia nunca mais! Diferente de Shakespeare, algo de bom ocorre no Reino da Dinamarca

Hoje: encontrei-me com a galera da faculdade para tomar umas e outras em um bar. Alguns dos heróis que compareceram (já que choveu píncaros no começo da noite), até mesmo os mais íntimos, estranharam minha aparente tranqüilidade e serenidade. Não sei se o simples fato de estar entre amigos queridos foi o suficiente para liberar uma bomba de endorfina no meu organismo ou, se através dos e-mails e do novel site (blog, página na internet….a dúvida permanece) criei uma expectativa de sempre ser ácido, contundente, polêmico, engraçado….enfim, hermético

Criei uma expectativa. Criei um monstro. Criei um monstro virtual. A Cria do Brunão é um monstro virtual. Em suma, a expectativa está criada. 

Uns sentem saudades dos e-mails diários (e algumas vezes até chatos, diante da freqüência) com assuntos genéricos de cultura variada e (in)útil. Outros questionam se este espaço (veja só, nem sei como chamá-lo…culpa da tal Alguém, sem falar quem) vai se transformar em um desabafômetro pessoal filosófico ou se teria uma conotação mais jocosa? Outros mais nem sabem da existência dessa joça. 

Expectativa é algo perigoso, mas ao mesmo tempo difícil viver sem ela. Fui para o Rio de Janeiro com uma série de expectativas. Algumas foram supridas. Outras foram frustradas. Mas outras tantas foram superadas. Não dá para prever. No máximo, é possível controlar suas conseqüências. 

Desde o começo da semana eu estou na expectativa de postar uns vídeos que fiz na viagem. Fiz até uma propaganda, à boca pequena, sobre minha primeira experiência como diretor de vídeo clipe (ahahahahahaha). Carai, desde então, estou igual um babuíno cego na frente do computador achando que é um microondas, tentando editar e fazer o upload dos benditos vídeos. Expectativas! 

Malandro, sinceramente? Não sei para onde correr. Estou fazendo o que dá na telha. Literalmente. Parafraseando uma canção do Queens of the Stone Age, que, aliás, acho ótima para o momento, estou GO WITH THE FLOW!

MAZENTÃO! Sem chacotagem ou babação de ovo! Não estou pedindo ibope, até mesmo por que não tenho a menor intenção comercial com isso aqui. Quero ouvir Vocês. Por mais estranho que possa parecer: a opinião de Vocês é importante neste momento. 

Desembuchem. Xinguem. Discordem. Concordem. Opinem. Berrem.

Valieu!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: